Destaques

 Doutorado Sanduíche na Universidade de Harvard

A doutoranda, Elisa Rachel Pisani Altafim, bolsista FAPESP (processos 2015/21721-3; 2012/25293-8), orientanda da Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares,  está realizando Doutorado Sanduíche, na Universidade de Harvard, sob supervisão da Profa. Dra. Dana McCoy, da Harvard Graduate School of Education, no período de março a julho de 2016.

Elisa harvard Read More

Núcleo Ciência pela Infância

A coordenadora do LAPREDES, Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares, foi convidada para fazer parte da equipe  do Núcleo Ciência pela Infância.

O Núcleo Ciência Pela Infância​ surgiu em 2011 e seu principal eixo de atuação é a tradução do conhecimento científico produzido por pesquisadores para uma linguagem mais acessível à sociedade de modo que ele seja incorporado às políticas públicas e às práticas profissionais.

O Núcleo é fruto de uma parceria entre a Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, o Center on the Developing Child (CDC), da Universidade de Harvard, a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), o Insper e o David Rockfeller Center for Latin American StudiCurso Liderança Executiva 2016es (DRCLAS), também ligado à Universidade de Harvard. Em 2014 passou também a contar com a participação do Hospital Infantil Sabará.
http://www.fmcsv.org.br/pt-br/o-que-fazemos/ncpi/Paginas/default.aspx

ncpi-logo-300x205

Palestra “A contribuição da psicologia para a compreensão da violência”

No dia 27 de outubro, a doutoranda Elisa Rachel Pisani Altafim, ministrou a palestra “A contribuição da psicologia para a compreensão da violência, prevenção e tratamento”, em conjunto com a psicóloga Júlia Silva, diretora do Escritório de Prevenção à Violência da American Psychological Association (APA; Washington, Estados Unidos)  e autora do Programa ACT – Para Educar Crianças em Ambientes Seguros. O evento foi  realizado no salão de eventos do Centro de Tecnologia da Informação da USP Ribeirão Preto (CeTI-RP) e teve transmissão ao vivo online.  O evento foi organizado pela professora Lucy Leal Melo-Silva, do Departamento de Psicologia, da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP (FFCLRP-USP) e promovido pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia com o apoio técnico do Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto (IEA-RP).

Na palestra a aluna de pós-graduação orientanda da Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares, Elisa Altafim, apresentou o processo de implementação do Programa ACT com mães em Ribeirão Preto e os resultados alcançados, que estão diretamente relacionados ao seu estudo de doutorado.  http://www.iea.usp.br/noticias/palestra-analisa

 

23129448289_31a8fa4d0f_k23129451199_57ed911aed_o22869117524_aeb09a0ac0_o22869114504_b287350073_o

 

 

 

Exame de Defesa de Doutorado da psicóloga Fabíola Dantas Andréz Nobre

No dia 21 de setembro de 2015, a psicóloga Fabíola Nobre, orientanda da Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares, do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), defendeu a sua tese de doutorado, intitulada “Cognição, atenção, temperamento e comportamento em crianças nascidas pré-termo na fase pré-escolar”. O exame foi realizado na cidade de Ribeirão Preto.

Parabenizamos a Dra.  Fabíola Nobre pelo excelente trabalho realizado.

 

IMG_5030 IMG_5036

 

Defesa de Doutorado 

No dia 17/09/15  foi realizada a defesa de doutorado da aluna Beatriz Oliveira Valeri Pereira da Silva, do Programa de Saúde Mental, Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP, orientada pela Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares,  intitulada “Reatividade biocomportamental à dor e regulação em neonatos pré-termo sob intervenção de sacarose e risco clínico neonatal “.

Parabenizamos a nova Dra. Beatriz  Oliveira Valeri Pereira da Silva pelo excelente trabalho apresentado.

 

IMG_5001 IMG_5003 IMG_5005 IMG_5006

Desenvolvimento da Primeira Infância 

No dia 27/07/2015, o LAPREDES recebeu a visita de uma comitiva composta por representantes do Edital Ações para o Desenvolvimento Integral na Primeira Infância (USP e Fundação Maria Cecília Suto Vidigal) e da Universidade de Harvard. 

A comitiva era composta pelo o Prof. Dr. Oswaldo Yoshimi Tanaka da USP,  dois representantes da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Eduardo Marino (gerente de programas), e  Gabriela Pluciennik (coordenadora de programas),  pela Profa. Dra. Dana Charles MacCoy da Graduate School of Education de Harvard e do Timothy Linden (Human Capital Development Liaison, Brazil Office) do David Rockefeller Center for Latin American Studies da Universidade de Harvard. 

 A visita teve como objetivo conhecer os projetos de pesquisa realizado pelo LAPREDES, voltados para o desenvolvimento da criança, e  especificamente o projeto de extensão “Promoção do desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos: Intervenções educativas para pais e profissionais da saúde”, financiado pela FMSV em parceria com a USP. A comitiva visitou o Núcleo de Saúde da Família Eugênio Mendes Lopes, onde se desenvolveu parte das atividades do Projeto de Extensão. Ao final, foram discutidas futuras oportunidades e desdobramentos do projeto.

IMG_4584

IMG_4580IMG_4583

 

 

Matéria sobre o projeto de extensão  PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DE CRIANÇAS DE 0 A 6 ANOS:INTERVENÇÕES EDUCATIVAS PARA PAIS E PROFISSIONAIS DA SAÚDE, no site da USP.

http://www.ribeirao.usp.br/?p=3079

Apresentação1

 

19 de julho de 2015

14th European Congress of Psychology

Entre os dias 7 a 10 de julho, aconteceu o 14th European Congress of Psychology, na cidade de Milão-Itália. A Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares e as doutorandas Elisa Rachel Pisani Altafim e Rafaela Cassiano, participaram do congresso e apresentaram trabalhos referentes as pesquisas realizadas no LAPREDES-FMRP-USP.  Também participaram do Congresso a Profa. Dra. Maria Aparecida Crepaldi da UFSC e  Profa. Dra. Flávia Padovani da UNESP-Botucatu, pesquisadoras do Grupo de Psicologia Pediátrica da ANPEPP.

O evento proporcionou aprimoramento acadêmico-científico das participantes.  Além disso, outros benefícios proporcionados foram os contatos com pesquisadores internacionais que compartilham experiências e conhecimentos.

Trabalhos apresentados no congresso:

  • Altafim, E.R.P., Pedro, M.E.A., Silva, F.B., Oliveira, R.C., & Linhares, M.B.M. (2015). Efficacy of ACT Raising Safe Kids Program on Parenting Educational Practices.In 14th European Congress of Psychology. Milão: European Congress of Psychology.
  • Cassiano, R. G. M., Gaspardo, C. M., Servidone, D. S., Rodrigues, J. C. L., Faciroli, R. A. D., Martinez, F. E., & Linhares M. B. M. (2015). Neonatal characteristics, stress experiences in NICU and temperament as predictors of behavior in toddlers born preterm. In 14th European Congress of Psychology. Milão: European Congress of Psychology.
  • Cassiano, R. G. M., Gaspardo, C. M., Servidone, D. S., Rodrigues, J. C. L., Furini, G. C. B. F., Martinez, F. E., & Linhares, M. B. M. (2015).  Temperament and behavior profiles in toddlers born extremely preterm in comparison to moderate preterm counterparts. In 14th European Congress of Psychology. Milão: European Congress of Psychology.
  • Gaspardo, C. M., Cassiano, R. G. M., Servidone, D. S., Rodrigues, J. C. L., Faciroli, R. A. D., Martinez, F. E., & Linhares, M. B. M. (2015). Behavior problems in toddlers born preterm according to health condition at neonatal period. In 14th European Congress of Psychology. Milão: European Congress of Psychology.
  • Linhares, M. B. M., Gaspardo, C., M., Cassiano, R. G. M., Servidone, D. S., Rodrigues, J. C. L., Furini, G. C. B., & Martinez, F. E. (2015). The impact of gestational age and sex on temperament and behavior problems in toddlers born preterm. In 14th European Congress of Psychology. Milão: European Congress of Psychology.

 

 

milao1milao 3milao 2milao4

milao 5


Seminário Manejo da Dor em Recém-Nascido de Risco: Hospital Cuidador

Nos dias 17 e 18/6, a coordenadora do LAPREDES, Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares, participou do Seminário O Manejo da Dor em Recém-Nascido de Risco: Hospital Cuidador, realizado pelo Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz). Também participaram do seminário os professores canadenses Bonnie Stevens, professora e pesquisadora do Centre for Pain Management, Research and Education do The Hospital of Sick Children da Universidade de Toronto, e Allen Finley, professor The Pediatric Pain Management Program da Universidade de Dalhousie e diretor médico do The Pediatric Pain Management ProgramThe Pediatric Pain Management Program The Pediatric Pain Management Program do IWK Health Centre.

O projeto no Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz) começou com uma parceria com o Projeto HC- Criança sem Dor da Faculdade de Medicina da USP/Ribeirão Preto, que segue o modelo do  Child Kind para  acreditação de hospitais com boas práticas no manejo da dor pediátrica, criado por um grupo de especialistas do Canadá. A meta do HC-Criança da FMRP-USP e do IFF/FioCruz é se tornarem centros de referência no manejo da dor para hospitais de todo o país.

 

equipes_diversas

 

 

Da esquerda para a direita: Maria Beatriz Linhares, Equipe Hospital CuidaDor, Bonnie Stevens e Allen Finley

LAPREDES recebe visita do professor Allen Finley, referência internacional no manejo da dor.

Nos dias 11 e 12 de Junho de 2015 o Prof. Dr. Allen Finley,  realizou uma visita ao LAPREDES e HC – Criança. O professor realizou reuniões com membros da equipe do laboratório e ministrou a palestra “PHARMACOLOGICAL MANAGEMENT FOR PAIN RELIEF”. 

Prof. Dr. Allen Finley –  Especialista em manejo da dor, professor The Pediatric Pain Management Program da Universidade de Dalhousie e diretor médico do The Pediatric Pain Management ProgramThe Pediatric Pain Management Program The Pediatric Pain Management Program do IWK Health Centre. Colaborador no Programa HC – Criança sem dor.

 

IMG_3939[1]IMG_3938[1]

 


Folder Allen

 

 

Pesquisadoras do LAPREDES publicam na NEWSLETTER da IASP

IASP SIG on Pain in Childhood: May 2015 eNewsletter

GASPARDO, C. M. ; VALERI, B. O. ; LINHARES, M. B. M. . Neonatal pain And afterwards?. Special Interest Group on Pain in Childhood – Newsletter, 18 maio 2015.

http://admin.listpilot.net/mpower/showHtml.do?ac=iasp&id=9qbnu47_5f3be16e

IASP SIG Logo

 

PIC_SIG_200px

SIG-PIC News
May 2015
Pediatric Pain Letter

Since 1996, Pediatric Pain Letter (PPL) has provided free, open-access, peer-reviewed commentaries on pain in infants, children and adolescents. Book reviews and announcements of events related to pediatric pain are also accepted. Links are provided to Medline abstracts for articles cited or reviewed in PPL. PPL is published online in February, June, and October. Please consider submitting a commentary on a topic of interest to you. Instructions for authors are on the site.

The current issue, Vol. 17 No 1 (February 2015) is available at www.childpain.org.

 


Pain Implementation Matters

Neonatal pain… And afterwards?

Cláudia Maria Gaspardo, PhD, Beatriz Oliveira Valeri, MSc*, Maria Beatriz Martins Linhares, PhD*
*Department of Neurosciences and Behavior, Ribeirão Preto Medical School, University of São Paulo, Ribeirão Preto, Brazil. Beatriz Oliveira Valeri is an international trainee member and Maria Beatriz Martins Linhares is a collaborator of the Canadian Institutes of Health Research (CIHR) Strategic Training Initiative in Health Research – Pain in Child Health (PICH).

The vulnerable preterm infants hospitalized in Neonatal Intensive Care Units (NICU) undergo many painful and stressful procedures, which cumulatively could affect early and later developmental outcomes. Early repeated exposure to pain and distress in the NICU can alter the neurological substrate and consequently lead to changes in somatosensory processing of pain and in neurobehavioral responses to painful events.1 Moreover, repeated pain experiences in early development can have long-term effects on pain processing.2

Topical reviews highlighted the relevance of the relationship between neonatal pain and development.3,4Therefore, a recent systematic review examined the association between early neonatal pain experiences of preterm infants and the subsequent developmental outcomes of these children across different ages.5 The 13 included studies showed that developmental outcomes were assessed during two different phases: early development outcomes during the neonatal period (from birth to term-equivalent age or 40 weeks post-conceptional age) and later development outcomes (4, 8, 12, 18, 24 and 26 months corrected chronological age for prematurity, and 7 years of age).

Concerning the early development of preterm infants, the neonatal pain experiences were associated with delayed early post-natal body and head growth, less attention and arousal, more lethargy, reduced suboptimal reflexes, reduced white matter and subcortical gray matter maturation, slower rise in fractional anisotropy of the corticospinal tract, and higher cortical activation in older preterm infants.5 Then, preterm infants who undergo early repeated painful procedures during NICU hospitalization are at risk for altered brain activation and development.

Regarding the later development of children born preterm, the findings demonstrated that neonatal pain predicted poorer cognitive and motor development at 8 months and 18 months of corrected chronological age.5 Moreover, the neonatal biobehavioral reactivity-recovery responses during acute painful procedures in NICU predicted the later temperament of toddlers born preterm, wherein very early pain reduced the ability to self-regulate after a painful event and may be part of the core of the surgency temperament factor during toddlerhood.6 Additionally, neonatal pain predicted the high negative affectivity in the temperament of preterm infants at 12 months and was associated with internalizing behavior in toddlers born very preterm at 18 months of corrected chronological age; both findings demonstrated associations between early neonatal pain and child emotional development, which are moderated by parenting factors.7 Finally, at school age, cumulative neonatal pain/stress was associated with changes in cortical rhythmicity, which was correlated with lower visual-perceptual abilities in the children.8

Despite the diversity of developmental outcomes measured, a number of key findings were elucidated in this systematic review study, which contributes to the literature regarding the significant relationship between neonatal pain and child development. Accordingly, the early, repeated, and cumulative pain had a negative impact beyond infancy, altering pain processing in the children’s development. Therefore, the neonatal pain in preterm infants should be accurately assessed and appropriately managed. Pain management strategies, such as non-pharmacological interventions for pain relief9, should be protective of adverse long-term effects. In addition, the findings reviewed have several clinical implications for developmental care in NICU setting10 and follow-up programs for preterm infants.

In conclusion, neonatal pain has a negative impact on development in the neonatal period and during infancy and toddlerhood through the middle childhood. However, notably few prospective longitudinal studies which analyzed the associations between neonatal pain and developmental outcomes in children born preterm both in the medium- and long-term were found. Since childhood is a period of both great opportunity and considerably risk, longitudinal studies including developmental assessments at different ages could further explore the effects of neonatal pain-related stress on the developmental pathway, as well as considering the pain history after neonatal discharge.5

References

1Simons S, Tibboel D. Pain perception development and maturation. Semin Fetal Neonatal Med. 2006;11:227-231.
2Anand KJ. Effects of perinatal pain and stress. In: Mayer E, Saper C, eds. Progress in Brain Research. Amsterdam: Elsevier Science; 2000:117-129.
3Grunau, RE. Neonatal pain in very preterm infants: long-term effects on brain, neurodevelopment and pain reactivity. Rambam Maimonides Med J. 2013;4:e-0025.
4Vinall J, Grunau RE. Impact of repeated procedural pain-related stress in infants born very preterm. Pediatr Res. 2014;75(5):584-7.
5Valeri BO, Holsti L, Linhares, MBM. Neonatal pain and developmental outcomes in children born preterm: a systematic review. Clin J Pain. 2015;31:355-62.
6Klein V, Gaspardo CM, Martinez FE, Grunau RE, Linhares MBM. Pain and distress reactivity and recovery as early predictors of temperament in toddlers born preterm. Early Human Dev. 2009;85:569-576.
7Voigt B, Brandl A, Pietz J, Pauen S, Kliegel M, Reuner G. Negative reactivity in toddlers born prematurely: indirect and moderated pathways considering self-regulation, neonatal distress and parenting stress. Infant Behav Dev. 2013;36:124-138.
8Doesburg SM, Chau CM, Cheung TP, Moiseev A, Ribary U, Herdman AT et al. Neonatal pain-related stress, functional cortical activity and visual-perceptual abilities in school-age children born at extremely low gestational age. Pain. 2013;154:1946-1952.
9Bueno M, Yamada J, Harrison D, Khan S, Ohlsson A, Adams-Webber T et al. A systematic review and meta-analyses of nonsucrose sweet solutions for pain relief in neonates. Pain Res Manag. 2013;18;153-161.
10Als H, Duff F, Mcanulty G, et al. Early experience alters brain function and structure. Pediatrics. 2004;113:846-857.

Simpósio Promoção do desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos: Família e Prevenção

O Simpósio “Promoção do desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos: Família e Prevenção“,  foi realizado no dia 30 de maio de 2015.

O Simpósio  faz parte do projeto de extensão intitulado: “Promoção do desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos: intervenções para pais e profissionais da saúde”, com o apoio da Fundação Maria Cecília Souto Vidigal.

As palestras oferecidas abordaram os seguintes temas: “Envolvimento Paterno e coparentalidade: pesquisa e intervenção com famílias de 0 a 6 anos“, ministrada pela Prof. Dra. Maria Aparecida Crepaldi; “Lidando com o estresse em crianças e adolescentes: uma abordagem desenvolvimentista e motivacional de coping“, ministrada pela Prof. Dra Sônia Regina Fiorim Enumo; e “Ações de intervenções educativas para pais e profissionais da saúde em promoção do desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos“, ministrada pela Prof. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares.

Participaram do Simpósio 350 estudantes e profissionais das áreas da saúde, educação e jurídica.

IMG_3897 IMG_4509

MARÇO 2015 

“ACT Program Leadership Seminar” e visita técnica 

No mês de março, a doutoranda Elisa Rachel Pisani Altafim, permaneceu uma semana em Washington, DC, Estados Unidos (27 março – 2 abril).

Nos dias 27 e 28 de março, participou do “ACT Program Leadership Seminar”, realizado pela Asscociação de Psicologia Americana (APA). Nesse seminário realizou a apresentação “The ACT Program in Ribeirao Preto, Brazil: Challenges and Opportunities”, na qual foram demonstrados resultados parciais dos projetos de pesquisa de seu doutorado “Avaliação da eficácia de um programa de intervenção preventiva em práticas educativas parentais”, e do projeto de mestrado “Programa ACT – Para Educar Crianças em Ambientes Seguros: adaptação do programa preventivo de práticas educativas parentais em amostra brasileira”, conduzido pela mestranda Maria Eduarda André Pedro.  Ambos os projetos de pesquisa são orientados pela Profa. Dra. Maria Beatriz Martins Linhares e financiados pela FAPESP. Também foram apresentados os resultados parciais do projeto de extensão “Promoção do desenvolvimento de crianças de 0 a 6 anos: intervenções educativas para pais e profissionais da saúde”, projeto contemplado pela Vice-Reitoria e pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP com o apoio da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal.

A doutoranda também participou de reuniões e visitas técnicas na APA, Organização Pan-Americana da Saúde, Centro de Ação à Violência Doméstica e um centro comunitário de saúde denominado “Mary’s Center for Maternal and Infant Health Care”. Todas as atividades foram supervisionadas pela diretora do setor de prevenção de violência, da APA, Julia M. da Silva.

10408721_10204719062074961_700949430909990209_nIMG_3390 (2)

 

 

Trainee internacional do PICH e Doutorado Sanduíche 

PICHlogosmall2

Beatriz Valeri (doutoranda do LAPREDES),  é aluna trainee internacional do Pain in Child Health Consortium, que se constitui numa iniciativa de formação de pesquisadores dedicados ao estudo de dor em crianças financiada pelo Canadian Institutes of Health Research  e pelo Mayday Foundation. Com o apoio e a supervisão do Dr. Gordon Allen Finley, MD, desde 2010 até o presente momento, a aluna participa das atividades de pesquisa que consistem em participações anuais, no Canadá, de “workshops” com objetivo de discutir as mais recentes metodologias de pesquisa na avaliação e mensuração da dor em crianças. Além disso, participa mensalmente de conferências online via “Webinars”, em que os alunos integrantes do PICH apresentam seus projetos e dados de pesquisa. Em maio de 2014 apresentou os dados preliminares do seu estudo de Doutorado em uma destas conferências online.

 Em decorrência da experiência como aluna trainee internacional do PICH, a aluna também teve a oportunidade de aprofundar seu conhecimento acerca dos efeitos a longo prazo da dor neonatal, bem como entrar em contato com a metodologia de avaliação por meio da neuroimagem em bebês prematuros, durante realização do estágio de pesquisa no exterior (Doutorado Sanduíche) sob supervisão da Dr. Ruth E. Grunau, no BC Children’s Hospital, integrado à University of British Columbia e ao Child and Family Research Institute, em Vancouver, Canadá. O estágio de pesquisa foi realizado entre os meses de Outubro de 2013 a Agosto de 2014, com o apoio financeiro da FAPESP.
IMG_1813